Ainda Vale a pena investir na Bolsa de Valores?

0
4105
vale-a-pena-investir-na-bolsa-de-valores
Vale a pena investir na bolsa de valores? (Foto: Adobe/stock)

A B3 encerrou 2020 com alta de 2,92%, recuperando as perdas sofridas durante a pandemia, após um resultado excelente em 2019, dessa forma muitas pessoas se questionam se vale a pena investir na bolsa de valores.

Não é por acaso que os investidores internacionais começaram a olhar de perto o mercado de ações doméstico nos últimos anos.

Ainda vale a pena investir na bolsa de valores?

Por outro lado, muitos brasileiros ainda não sabem como funciona a bolsa de valores (são apenas 3 milhões de investidores cadastrados). O nível de risco e as estratégias de multiplicação de ativos por meio do investimento em renda variável também não são claras para a maioria dos cidadãos do país.

Enquanto alguns ignoram, outros se beneficiam de estratégias de investimento inteligentes. Por exemplo, atualmente, as ações da Vale (VALE3) valorizaram mais de 5.300% nos últimos 20 anos?

Se você só consegue economizar cerca de R$ 100, R$ 200 por mês… ou tem pouco dinheiro para investir, você deve estar se perguntando se vale a pena investir na bolsa com pouco dinheiro.

Ou se você é daquelas pessoas que não conhece o mercado de ações mas está farto de economizar e procurando investimentos com maior potencial de retorno, este artigo foi feito para você! Leia e entenda melhor!

Quais os custos operacionais para investir na bolsa de valores?

O maior problema com os investimentos de baixo orçamento são os custos operacionais. Portanto, você precisa saber quais são:

1- Taxa de corretagem

Essa taxa é paga toda vez que você enviar uma ordem de compra ou venda

Antes as taxas possuíam valores bem “salgados”, mas com o crescimento da concorrência, muitas corretoras surgiram com custos de corretagem baixos.

Então hoje você pode encontrar corretoras que cobram corretagens acessíveis (em torno de R$ 2,49), corretoras com ZERO corretagem e corretoras um pouco mais caras (em torno de R$ 10).

2 – Taxas de custódia

Taxa cobrada pela CBLC (Casa Brasileira de Liquidação e Custódia) para custodiar suas ações.

Mas a maioria (senão todas) as corretoras nem mesmo repassam essa taxa para o cliente.

 3- Emolumentos

Uma taxa é cobrada pela bolsa (B3) para cada ordem executada.

No entanto, é uma taxa muito pequena de 0,031% em relação ao valor total do investimento.

 4- Imposto de Renda

O Imposto de Renda para quem faz daytrade (compra e venda no mesmo dia) é de 20% dos lucros.

Para quem compra e vende em dias diferentes, há uma vantagem:

Se você realizou operações que geraram lucro mas processaram menos de R$ 20.000 por mês NÃO tem que pagar IR.

O que é Bolsa de Valores? Ações? Qual o papel das corretoras?

A bolsa de valores ou mercado de ações é o ambiente onde investidores negociam para comprar ou vender ações negociadas em bolsa. O mercado de ações, então, fornece uma forma de participação na empresa para que, ao comprar esses ativos, você se torne um acionista.

As ações são negociadas por meio de corretoras de valores mobiliários autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Dessa forma, para começar a negociar ações na bolsa de valores, você precisa se cadastrar em uma corretora (enviar seus dados e cópias de documentos).

A partir daí você terá acesso a uma plataforma eletrônica chamada Home Broker, sistema pelo qual as negociações são feitas. É possível enviar ordens de compra e venda, visualizar o livro de ofertas de cada ativo, acessar gráficos, etc.

LEIA MAIS!

  • Mercado Livre anuncia que comprou US$ 7,8 milhões em Bitcoin no primeiro trimestre
  • O que é DeFi ou Finanças Descentralizadas? Qual a sua importância?

Quais são os prós e os contras de investir em ações no mercado financeiro?

O mais importante dos benefícios da compra de ações é o alto potencial de retorno. Nesse contexto, o mercado de renda variável é uma ótima opção, principalmente para quem tem um foco de longo prazo e só investe em empresas com bons fundamentos (expansão, baixo índice de endividamento, boa margem de lucro, entre outras variáveis ​​de análise fundamentalista).

Vale a pena fazer um adendo aqui para que lembre de que existem várias estratégias para estudar o mercado de ações e decidir quais ações comprar ou vender.

As duas mais conhecidas são a análise gráfica (também chamada de análise técnica – comparando os movimentos de preços ao longo do tempo), bem como a análise fundamental (examinando a saúde financeira da empresa usando demonstrações de resultados e indicadores financeiros/contábeis).

Bem, vamos voltar ao tópico. As vantagens de se investir em ações são:

  • Isenção do imposto de renda nas transações de vendas mensais de até R$ 20.000 (excluindo day-trading);
  • Possibilidade de investimento de pequenas quantias;
  • Alto potencial de lucratividade;
  • Capacidade de diversificar seu portfólio, reduzir riscos.

Quanto aos contras:

  • maior risco do que os investimentos em renda fixa;
  • Necessidade de estudo constante para que você compreenda as flutuações do mercado de ações;
  • alta volatilidade.

Como comprar ações?

Você pode comprar ações de três formas:

  1. Fundos de Investimento: Um tipo de condomínio que capta recursos de múltiplos investidores bem como é administrado por gestor especializado e certificado pela CVM.
  2. Clubes de investimento: Mais informal é uma combinação simples de recursos de indivíduos – no mínimo três e no máximo 50 participantes. Você não precisa de um gerente credenciado pela CVM, apenas de um representante para fazer as ordens de negociação.
  3. Pessoa física: Compra/venda direta de ações por um único investidor via Home Broker, oferecido pela corretora.

Rate this post